Publicidade

loading...

Maria Preta na Medicina Popular

14:50:00




A Solanum americanum Mill. é uma espécie autóctone que medra em áreas agrícolas, pastos, bosques e áreas ruderais das regiões tropicais da América, sobretudo México e Costa Rica, pertencente a família botânica Solanaceae.
É conhecida por diversos nomes populares, entre eles: Aguarágua, Aguaraquiá, Aguaraquiá-açú, Araxixu, Caaxixá, Carachichu, Caraxiocu, Caraxixá, Caraxixu, Erva-de-bicho, Erva-mocó, Erva-moura, Guaraquim, Guaraquinha, Maria-preta, Maria-pretinha, Pimenta, Pimenta-de-cachorro, Pimenta-de-galinha, Pimenta-de-rato ou Sué.
Planta herbácea, anual, pouco pilosa, com cerca de 30 a 70cm altura. Apresenta caule liso, ramificado, verde e ereto. Folhas esparsas, alternas, simples, pecioladas, ovais, acuminadas, quase trapedozais, desigualmente lobadas, as vezes inteiras, verde-escuras, medindo 3 a 6cm de comprimento. As flores, alvas e curtamente pedunculadas, dispõe-se em umbelas com 3 a 10 flores com até 1cm de diâmetro. O fruto é uma baga (solanídeo) verde, quando imatura, e negra quando matura, brilhante, amarga e nauseabunda,  medindo 8 a 10mm de diâmetro. A polpa contém 50 a 100 sementes pequenas e arredondadas. Semente comprimida, obovóide, com 1,0 a 1,3mm de diâmetro, amarelo-clara, reticulada, glabra e fosca. Os frutos quando secam retém as sementes.
Adapta-se do tropical ao temperado. É heliófita.
Exige solo fértil (é nitrófila), humoso e com teor de umidade. Porém, é encontrada até mesmo em solos secos, pedregosos e depauperados.
É indicada na medicina caseira para o uso externo no tratamento de ptiríase versicolor ou pano branco, feridas e úlceras (uso tópico das folhas contusas), inflamações, áreas intumescidas, irritadas e dolorosas, dartros, furúnculo, panarício, queimaduras,  psoríase, eczema, escrófulas, abcesso, acne, dermatite,  erisipela, exantema, leucorréia, pústulas, tinha e vaginite. Internamente para o tratamento de asma, amigdalite, anemia, cirrose, cólicas, diarréias, escorbuto, gastrite, meningite, paludismo, úlcera gástrica, terror noturno, excitação nervosa, cólica e afecções urinárias, gastralgia, crises hepáticas, espasmos vesicais, distúrbios digestivos e ginecológicos e hemorróidas. Parte da planta utilizada na medicina caseira: folhas.
Possui propriedades etnoterapêuticas:


Antiespasmódica, sedativa, expectorante, analgésica, diurética, depurativa, emoliente, vulnerária, anti-reumática, diaforética, antiartrítica, anti-hipertensiva, aperiente, calmante, antiinflamatória, febrífuga, mineralizante, reconstituinte, narcótica, calmante, afrodisíaca e analgésica. A fruta fresca é usada como antiparasitária

Plantio:
·      Espaçamento: 0,4 x 0,3m.
·      Propagação: sementes, em viveiro. As sementes são postas a germinar em bandeja de isopor contendo substrato organo-mineral.
·      Plantio: outono.
·      Florescimento: quase todo o ano.
·      Colheita: ano todo.
·      Produção de sementes: 500 por planta, em média, mas variando de 100 a 1000 sementes ou até 178.000. A viabilidade no solo é de 8 anos.



Farmacologia:
A infusão das folhas apresentou atividade hipoglicemiante em ratas (Victoria), espasmolítica, por mecanismo muscarínico e musculotrópico, frente a acetilcolina, na dose de 640mg e frente ao cloreto de bário, nas doses de 320 a 640mg (Cruz).

Atividade Biológica:
A decocção das folhas tem ação antibiótica sobre Staphylococcus aureus. A decocção e a maceração hidroalcoólica das folhas tem atividade sobre Candida albicans (Victoria) e Cryptococcus neoformans (Cooney  et al.).

Formas de uso:
Cataplasmas: folhas frescas aplicadas topicamente (dermatoses e lesões dérmica)
decocção: ferver 1 colher das de chá de folhas em 1 xícara das de chá de água. Tomar 3 xícara ao dia (excitação nervosa, cólicas, nevralgias, dermatoses, catarros e afecções urinárias). Pode-se utilizar o decôcto para fazer a ablução de áreas inflamadas, doloridas e lesionadas.

Toxiologia:
Os frutos verdes são tóxicos. A solanina tem uma DL50 de 42mg/kg por via intraperitonial. A planta tem habilidade em acumular nitratos, podendo atingir níveis tóxicos aos animais.

Outras propriedades:
·      Os frutos maturos são comestíveis, podendo servir de matéria prima para geléias.
·      As folhas são preparadas  cozidas ou fritas com ovos.
A planta pode ser hospedeira de nematóides do gênero Rotylenchus e Meloidogyn

Postagens Relacionadas

0 comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
blog search directory Diretório de Blogs Comentar/adicionar no Comentarium Home & Garden Blogs
Home & Garden online
20 Minutos
Follow me on App.net Review http://www.multiflorafernandopolis.blogspot.com on alexa.com GeraLinks - Agregador de links Ver! Follow on Bloglovin